Some Christmas posts (alguns posts natalinos)

FELIZ NATAL !     MERRY CHRISTMAS ! A noite silenciosa da fecundidade The Silent Night of Fecundity Et Verbum infans factum est (e o Verbo se fez infante) Et Verbum infans factum est (and the Word was made an infant)

O sábio e o gnóstico (aviso)

Quem já baixou ou imprimiu o ensaio “O sábio e o gnóstico”, partes 1 e 2, pode querer substitui-lo pela versão mais recente, agora corrigida. Está disponível a partir de hoje, 30.11.20:

Dois erros sobre o ‘espiritual’

Com frequência, quando se ouve falar do mundo espiritual (ou do mundo dos espíritos), dois erros simples, mas insidiosos, caem em nossa imaginação. Se eles se fixam, afastam-nos a anos-luz longe de uma ideia adequada acerca do que estamos falando. Nosso mundo de matéria, em todas as suas formas – grosseiras e sutis – contém […]

Amor e união – sinônimos?

Foi há 37 anos que passei duas horas conversando em Kalady, Índia, com esse monge da Missão Ramakrishna. Eu havia estado doente por seis semanas antes desse encontro, de modo que estava mais magro e pálido que o usual. O monge era amável e muito disposto a conversar. Então, durante o chá, discutimos os méritos […]

Luz Velha

  Sempre fui fascinado por coisas antigas. Desde garoto, sempre achei mais fácil relacionar-me com pessoas mais velhas. E quando já estava na faculdade, fiz amizade com uma senhora de 80 e poucos anos e com um homem de 92; eles se tornaram possivelmente meus melhores amigos antes de eu deixar os Estados Unidos para […]

Consciência (psicológica) e consciência (moral)

Na maioria das línguas românicas, a apropriação da palavra latina conscientia deu-lhe uma dupla incumbência, a de ser uma palavra cujo uso serve tanto para a consciência psicológica quanto para a consciência moral. De certa forma, o italiano contornou essa (con)fusão, usando a palavra consapevolezza para a primeira e coscienza para a outra. O alemão […]

Mudar nossa natureza?

Há coisas às quais não mais nos referimos. Presumivelmente estabelecidas de uma vez por todas, contextualizam, ou jogam seu feitiço sobre tudo aquilo que pensamos, dizemos e fazemos. O pequeno conjunto de primeiros princípios (“algo não pode ser e não ser ao mesmo tempo,” etc.) está entre aquelas coisas, mas eles são poucos e compartilhados […]

Perdendo a evidência

É escusado dizer o óbvio. Ademais, a escusa é também um requisito. Quando, no entanto, dizemos o óbvio, este soa-nos tautológico e intrusivo: “o mundo está realmente aí”, “eu existo de fato”, “a parte é menor do que o todo”, “homens e mulheres são deliciosamente diferentes.” Contudo, se dermos um passo a mais e tentarmos […]